Valdevan Noventa - Um líder não nasce por acaso!

16 de outubro de 2019

Para o Secretário de Saúde do Sindmotoristas, Terminal Parque D. Pedro II precisa de reformas urgentes

Para o Secretário de Saúde do Sindmotoristas, Terminal Parque D. Pedro II precisa de reformas urgentes

“O maior terminal urbano de transporte público da América Latina vive um processo crescente de degradação”. Essa é a constatação do secretário de Saúde do Sindmotoristas, Valdemir Santos (Mi), durante a visita realizada ao Terminal Parque D. Pedro II, na região central da cidade de São Paulo.

A inspeção aconteceu nessa quarta-feira (16), em continuidade ao trabalho de conferência e fiscalização sobre as condições de higiene, segurança e toda a infraestrutura disponível para os operadores e profissionais da manutenção nos terminais e pontos finais de ônibus.

No Terminal Parque D. Pedro II, circulam cerca de 160 mil pessoas por dia que, em sua maioria, utilizam as 82 linhas de ônibus que atendem principalmente as regiões Leste, Sudeste e Nordeste da cidade.

Na ocasião, o dirigente Mi ouviu queixas dos condutores que têm que dividir os poucos banheiros existentes com os usuários de ônibus, andarilhos e meliantes.

Com esse fluxo de gente, a segurança é um outro problema. No refeitório destinado aos trabalhadores em transportes é comum o roubo de marmitas.

No período noturno, o local fica ainda mais sinistro, dependentes químicos fazem uso dos banheiros e até do refeitório para consumirem drogas. Neste horário, as condutoras evitam esses locais, mesmo precisando fazer suas necessidades fisiológicas.

Outa presença frequente é a das ratazanas que não se intimidam. Em qualquer horário, elas circulam à vontade pelo terminal, inclusive, no teto do refeitório é possível conferir suas fezes.

O secretário de Saúde Mi, o diretor do sindicato da garagem da Metrópolis Brás, Vinicius Rosas (Bomba), o delegado sindical da Gatusa, Gil, e o cipeiro Genildo Ferreira (Gaúcho) chegaram a mesma conclusão, a situação é crítica, o terminal precisa passar por uma grande reforma com urgência.

Em reuniões com representantes da Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade, a direção do Sindmotoristas foi informada que, logo após a conclusão da reforma do Terminal Grajaú, a prioridade será o Terminal Parque D. Pedro II que passará por mudanças estruturais e operacionais. Somente os passageiros terão acesso ao local.

“Esperamos que o Poder Público cumpra a promessa. O maior terminal da cidade não pode continuar operando nessas condições. Os trabalhadores em transportes precisam de todo o aparato para trabalharem dignamente e os usuários de ônibus, qualidade do serviço”, declarou o diretor Mi.

Fotos: Denis Glauber