NOTÍCIAS

Assembleia da categoria rejeita proposta patronal e aprova plano de lutas

05/04/2018



Na tarde dessa última quinta-feira (5), os trabalhadores lotaram o auditório do SINDMOTORISTAS para deliberarem os próximos passos da campanha salarial. A proposta indecorosa dos patrões foi rejeitada e o plano de lutas foi aprovado pela categoria.

Com tópicos vergonhosos, a proposta já foi repudiada durante a segunda rodada de negociação. No entanto, se de um lado há a intransigência dos patrões, do outro existe a estratégia do presidente Valdevan Noventa, que está munido com a união e força dos trabalhadores. “Trabalhando com o pé no chão, estratégia e determinação alcançaremosos nossos objetivos. Nossa união irá mostrar que não estamos de brincadeira”, afirmou o presidente.

Representando a comissão de trabalhadores, o companheiro Feitosa parabenizou a organização da categoria e ressaltou a importância da unidade e mobilização em todas as garagens em apoio à direção do Sindicato para evitar que a negociação acabe no tribunal.

No seu discurso, Noventa criticou a postura intransigente do setor patronal, afirmando que a mesma é uma verdadeira provocação à pauta dos trabalhadores. No entanto para o presidente, apesar das frustrações com as cláusulas econômicas, houve avanços significativos na reunião. “A maldita Lei Trabalhista não entrou na nossa categoria. Renovamos todas as cláusulas sociais, com exceção do abono do ponto da trabalhadora ou do trabalhador para acompanhar o filho adoentado ao médico e o intervalo para descanso/refeição, cuja discussão terá prosseguimento”.

Mais avanços

O SPURBANUSS aceitou abrir discussão com o sindicato sobre uma pauta específica para o setor da manutenção. Em um prazo de 60 dias, o SINDMOTORISTAS deverá apresentar um levantamento apontando várias irregularidades que estão penalizando os trabalhadores e que requer solução.

Reunião com presidente da Câmara Municipal

Noventa também falou do encontro que ele e alguns diretores tiveram com o presidente da Câmara Municipal, Milton Leite, antes da assembleia. Ao tomar conhecimento de que não houve acordo entre condutores e empresários, o vereador pediu um prazo, pois a partir da próxima semana haverá mudanças no Poder Público: Bruno Covas assumirá a Prefeitura de São Paulo junto com um novo Secretário Municipal de Transportes.

 “Não terá acordo sem melhorias nos nossos direitos. Não abriremos mão da nossa PLR e do salário diferenciado para os motoristas de trólebus, articulados e biarticulados”, finalizou Noventa

Dia 12 de abril foi o prazo final dado pelo dirigente sindical para que os empresários de ônibus e a Prefeitura se entendam e apresentem uma proposta digna para ser apreciada pela categoria.

reuniao_municipal.jpg

Plano de Luta

Os trabalhadores, além de rejeitarem a proposta salarial por unanimidade, também aprovaram um plano de lutas para a próxima semana euma moção de repúdio à prisão do ex-presidente Lula.

 

SEMANA DE LUTAS

- Dia 09/04 (segunda-feira): entrega do jornal do SINDMOTORISTAS;

- Dia 10/04 (terça-feira): carros de som em todos os terminais informando os condutores e os passageiros sobre a campanha salarial;

- Dia 11/04 (quarta-feira): paralisação de 02 horas em todas as garagens de ônibus;

- Dia 12/04 (quinta-feira): assembleia geral da categoria para avaliação do movimento.

 

Compartilhe

Categorizado em: Ações Sindicais,

BUSCAR NO SITE