NOTÍCIAS

CONDUTORES(AS) PRESTIGIAM AUDIÊNCIA PÚBLICA CONTRA A PRECARIZAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO

09/08/2017



O auditório Franco Montoro da Assembleia Legislativa de São Paulo recebeu trabalhadores, dirigentes sindicais e políticos para a audiência pública que abriu discussão para a precarização do transportes públicos e quais as alternativas para evitar que isso aconteça. O evento foi uma iniciativa da Frente Parlamentar, coordenada pelo deputado estadual Teonílio Barba, que convidou para a mesa de trabalhos o presidente do Sindicato dos Condutores/SP, Valdevan Noventa, o presidente da Casa, Campos Machado, os deputado estaduais Ramalho da Construção, Márcia Lia, Gileno, os vereadores Isac Félix e Alfredinho, o ex-ministro da Previdência, Carlos, Gabas, o presidente do Sindicato dos Rodoviários/SP, Toré, dirigente sindical do transporte Marcos Antônio, entre outras autoridades. Barba enfatizou que existe um ataque bem orquestrado e de longa data contra os direitos dos trabalhadores. “Estamos aqui para unir forças em defesa do emprego desta importante categoria, em especial, dos cobradores. E afinal da audiência vamos colocar para aprovação um projeto que garanta esses profissionais no sistema”. Em cada discurso proferido  a indignação era a mesma.  A Terceirização e as reformas trabalhista e da Previdência têm um único objetivo que é a extinção de várias frentes de trabalho. O deputado Campos Machado fez uma crítica contundente ao prefeito marqueteiro João Doria que esqueceu o compromisso de governar para a cidade de São Paulo em favor de um projeto pessoal de ser candidato a presidente do País, em 2018. “Admiro um homem leal aos seus ideais, aos seus apoiadores e ao povo, qualidade que está faltando a esse governante. Estou do lado dos trabalhadores, pode contar comigo Noventa para a luta pela garantia dos 19 mil cobradores”. Todos os participantes, a convite do presidente da Assembleia, fizeram uma corrente de unidade e resistência. Na sua fala, Valdevan Noventa, disse que é válida e democrática a discussão sobre um tema tão importante para os condutores com a participação de diferentes correntes políticas e ideológicas. Lembrou que todos os brasileiros precisam estar atentos em quem vai votar nas eleições do próximo ano, serem criteriosos na hora de escolher seus representantes. “Pagamos um alto preço por escolhas equivocadas. Levamos chicote do Governo e Congresso Nacional que promoveram um desmonte na legislação trabalhista. Retrocedemos ao menos 100 anos, voltamos ao início da organização do trabalho” . Desde que se tornou dirigente sindical, o presidente do Sindicato destacou sua participação ativa em todas as lutas para manter os cobradores no sistema, sobretudo, na sua gestão teve vários embates com o Poder Público e o setor empresarial para assegurar o emprego dos companheiros(as). “Em 2011, a diretoria anterior da Entidade colocou para apreciação a extinção dos cobradores, em troca seria dado uma bonificação aos motoristas. Não vacilei em nenhum momento, fui totalmente contra e com outros companheiros conseguimos impedir que essa ideia absurda seguisse em frente. Sofremos um golpe duro na calada da noite de dezembro de 2014 quando a Câmara Municipal aprovou o projeto de lei do, então, prefeito Haddad, que desobrigava as empresas de ônibus contratarem cobradores. Vencemos a queda de braço na Justiça e na luta – SEM COBRADOR ESSA CIDADE NÃO RODA”. A todo o momento Noventa era interrompido pelas palmas da platéia. Criticou os dirigentes sindicais que nas cidades vizinhas, como Guarulhos e Osasco, permitiram o fim dos cobradores sem fazer qualquer movimento de resistência. Também, falou que o País empobrece a olhos vistos. Todos os dias é parado nas garagens e no Sindicato por companheiros implorando um emprego. São trabalhadores(as) que só querem  ter sua dignidade de volta e o direito de prover o sustento da sua família. “Na festa em comemoração ao Dia dos Motoristas e dos Trabalhadores em Transportes, dias 29 e 30 de julho, recebemos o apoio e a solidariedade de vários companheiros do mundo sindical, como do presidente da CUT, Wagner de Freitas, que declarou estar para o que der e vier junto com a direção do nosso Sindicato para defender os trabalhadores(as).  Quero deixar claro que somos soldados, que essa categoria está preparada para defender os interesses dos trabalhadores, de São Paulo e do Brasil”, finalizou Noventa. Após a falação do ex-ministro da Previdência, Carlos Gabas, que desmentiu os argumentos do Governo Temer de que a Previdência é deficitária, o deputado Barba colocou em votação os projetos vinculados ao transporte público e de interesse dos trabalhadores para tramitarem na Assembleia Legislativa. A audiência pública foi encerrada com a aprovação unânime dos participantes.

Compartilhe


BUSCAR NO SITE